Educação

Quando a palavra educação é citada hoje em dia, muitas vezes entende-se: geografia, história, matemática, inglês, química etc. Por educação, compreenda-se: formar o Homem. Entretanto, faz parte da formação do homem os seus conhecimentos em diferentes áreas, além das mencionadas: formação dos valores, crítica, "aprender a pescar", ou ainda, aprender a aprender. Poderíamos entrar em longas discussões com relação a cada um destes conceitos, como tem sido feito por séculos. Então façamos, mas, sem fugir deste dever (débito) para com quem possibilitou o nosso pensar e viver bem (na medida do possível).

A crítica constante que é feita nos diferentes meios de comunicação é a necessidade do bem alimentar, bem "educar", boa saúde e bem habitar das pessoas menos favorecidas. Esta sem dúvida é uma necessidade, mas, tão importante quanto, é a necessidade de uma melhor formação de valores e pensares daqueles que "criam", a "educação", e a vida dos menos favorecidos, de forma direta ou indireta.

A melhor possibilidade da hipnose é que talvez durante o seu processo, poderemos entrar em contato com modelos já aprendidos de pensamentos e sentimentos, de forma percebida ou não. Portanto, a maior vantagem da hipnose é comprovar, de diferentes formas, que podemos nos tornar "mestre" de nossos sentimentos, e não escravos deles.

Usar a expressão: "seguir o seu coração" não é de forma alguma diferente de dizer: "siga as aprendizagens que você teve um dia, de forma percebida ou não, escolhida ou não". Portanto, a idéia de seguir o coração não é diferente de: siga o seu passado. O que seria em grande parte dizer: repita o que já foi feito, de forma escolhida ou não.

Portanto as perguntas são:
- O que deveríamos pensar?
- Como possibilitar este pensar?
- Pelo quê vale a pena viver?
- O que é importante? Ou, o que deveria ser importante?

Talvez mais do que responder a estas perguntas seja a possibilidade de fazê-las e pensar sobre elas e suas respostas.

Bayard Galvão

http://www.hipnoterapia.com.br/sobre-viver.php?id=9