Psicoterapia e seu processo

Psicoterapia, em termos etimológicos, é constituída de 2 palavras, psique e terapia, sendo a segunda por vezes tida como de origens um pouco distintas. A primeira é compreendida enquanto alma/ mente, e a outra pode ser cuidar ou curar, ou dar atenção a. Assim, tem-se no mínimo, psicoterapia enquanto a atividade de dar atenção a alguém de maneira a buscar um viver melhor.
A psicoterapia considerada estratégica consiste de 5 passos:

1) É necessária uma postura de como compreender, criar, intervir e/ou questionar formas de entender o Ser Humano, atividade essa chamada de metodologia.

2) A partir desse processo é criado um método de compreensão do Ser Humano, portanto o imperativo "Conheça-te a ti mesmo!" deve ser seguido da pergunta: "De acordo com quem? Com quais idéias? Quais pressupostos metodológicos?". As idéias de Freud são diferentes das de Jung, as quais são diferentes de Heidegger e assim consecutivamente (atualmente há mais de 400). As propostas aqui são de origem no método da Hipnoterapia Educativa.

3) Dependendo do método empreendido, as dores de origem psíquicas serão compreendidas de uma determinada maneira, a essa compreensão dá-se o nome de diagnóstico;

4) Uma vez tido o diagnóstico, uma meta pode ser pensada, em conjunto ou não com o paciente, a pergunta será basicamente: "Como lidar com essa dor? Como viver nesse tipo de situação? Apenas conhecer a si mesmo?" Vale comentar que entender o próprio sofrimento ou ter contato com a sua causa não implica em saber como superá-lo, sendo esse um dos paradigmas mais errados utilizados em algumas abordagens teóricas da mente humana.

5) Estabelecida a meta, o passo seguinte é como atingi-la.

A hipnose, enquanto fenômenos do pensamento, pode auxiliar nos passos 1, 2, 3 e 5, o quarto é essencialmente uma questão de como encarar a vida. Resposta essa não respondida na hipnose, embora possa ser um caminho para ela.

O bisturi está para o médico como a palavra está para o psicoterapeuta, o profissional que não souber como se comunicar e levar o paciente a pensar algo, por uma ou outra razão, terá dificuldades em diagnosticar e/ou intervir no viver do paciente de maneira a possibilitar um viver melhor. Não sendo útil entretanto apenas aprender a se comunicar, mas também o quê comunicar.

Portanto, psicoterapia é a profissão cuja função é levar o paciente a pensar melhor sobre a vida, para trabalhar nessa área é aconselhável, na medida do possível e necessário, raciocinar sobre metodologia, método, diagnóstico, meta e intervenção. Tão melhor o profissional em questão conseguir refletir sobre essas idéias, maior será a tendência de ser um virtuoso psicoterapeuta.

Bayard Galvão
Psicoterapia e seu processo
Psicoterapia, em termos etimológicos, é constituída de 2 palavras, psique e terapia, sendo a segunda por vezes tida como de origens um pouco distintas. A primeira é compreendida enquanto alma/ mente, e a outra pode ser cuidar ou curar, ou dar atenção a. Assim, tem-se no mínimo, psicoterapia enquanto a atividade de dar atenção a alguém de maneira a buscar um viver melhor.

A psicoterapia considerada estratégica consiste de 5 passos:

1) É necessária uma postura de como compreender, criar, intervir e/ou questionar formas de entender o Ser Humano, atividade essa chamada de metodologia.

2) A partir desse processo é criado um método de compreensão do Ser Humano, portanto o imperativo "Conheça-te a ti mesmo!" deve ser seguido da pergunta: "De acordo com quem? Com quais idéias? Quais pressupostos metodológicos?". As idéias de Freud são diferentes das de Jung, as quais são diferentes de Heidegger e assim consecutivamente (atualmente há mais de 400). As propostas aqui são de origem no método da Hipnoterapia Educativa.

3) Dependendo do método empreendido, as dores de origem psíquicas serão compreendidas de uma determinada maneira, a essa compreensão dá-se o nome de diagnóstico;

4) Uma vez tido o diagnóstico, uma meta pode ser pensada, em conjunto ou não com o paciente, a pergunta será basicamente: "Como lidar com essa dor? Como viver nesse tipo de situação? Apenas conhecer a si mesmo?" Vale comentar que entender o próprio sofrimento ou ter contato com a sua causa não implica em saber como superá-lo, sendo esse um dos paradigmas mais errados utilizados em algumas abordagens teóricas da mente humana.

5) Estabelecida a meta, o passo seguinte é como atingi-la.

A hipnose, enquanto fenômenos do pensamento, pode auxiliar nos passos 1, 2, 3 e 5, o quarto é essencialmente uma questão de como encarar a vida. Resposta essa não respondida na hipnose, embora possa ser um caminho para ela.

O bisturi está para o médico como a palavra está para o psicoterapeuta, o profissional que não souber como se comunicar e levar o paciente a pensar algo, por uma ou outra razão, terá dificuldades em diagnosticar e/ou intervir no viver do paciente de maneira a possibilitar um viver melhor. Não sendo útil entretanto apenas aprender a se comunicar, mas também o quê comunicar.

Portanto, psicoterapia é a profissão cuja função é levar o paciente a pensar melhor sobre a vida, para trabalhar nessa área é aconselhável, na medida do possível e necessário, raciocinar sobre metodologia, método, diagnóstico, meta e intervenção. Tão melhor o profissional em questão conseguir refletir sobre essas idéias, maior será a tendência de ser um virtuoso psicoterapeuta.

Bayard Galvão

http://www.hipnoterapia.com.br/hipnose-hipnoterapia.php?id=5